Até breve

9 out

Mesmo antes de saber da sua existência, se me perguntassem como seria o garoto dos meus sonhos, eu descreveria alguém muito parecido com você. E por isso que deixar de gostar de você é tão difícil.

Eu realmente não queria te esquecer, mas sinto que isso está acontecendo. E isso é o melhor pra mim. Imagino que seja. Talvez você não seja tudo o que penso.

Eu não te conheço. Ridícula fui eu de ficar pondo todas as minhas expectativas em cima disso. Você não passou de uma rápida tentativa de anestesia para minha carência. Porque essa é a maior das verdades: eu sou carente.

E é claro que você, desculpe minhas palavras, foi inútil. Não cessou nada. Mas a culpa é toda minha.

Apesar de isso ser uma forma de despedida, não é um adeus. Ainda rezo todas as noites para você entrar, de novo, em minha vida. Só que dessa vez, de forma mais real e conveniente, por favor.

De qualquer forma, obrigada. Porque se não tinha, agora tenho certeza de que quanto mais você procura o amor, menos você acha. Dessa vez vou esperar. Se não foi hoje que encontrei, um dia será.

Bisou, Victória.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: