E quando recomeça a ilusão

9 out

Abri no Facebook a foto dele, minha preferida, e coloquei uma música depressiva para tocar, com o objetivo único de me inspirar.

Quem dera isso tivesse me rendido apenas inspiração. Com esse conjunto de atos infelizes, minha tristeza se intensificou e fez surgir aquela vontade inesperada de chorar. Segurei o choro, porém, fiquei ainda mais aflita por perceber a gravidade do problema. Agora sei que realmente gosto dele.

Queria que isso fosse algo bom, mas não. Eu gostar de alguém é sempre um desastre, porque quando eu gosto, eu gosto mesmo!

Agora, estou com medo. Medo de me apaixonar, medo de sofrer. De novo. Pois tenho consciência de que eu nunca aprendo. Eu não consigo aprender, por culpa da minha inocência.

Fico encabulada. Eu amo o que é difícil. Parece que nasci para me iludir e, em seguida, escrever sobre minhas mágoas. É, pelo menos minha frustração não é inútil.

Bisou, Victória.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: