Arquivo | novembro, 2011

Inspire-se: Unhas

11 nov

Por Fernanda Gaona: “Todos os sentidos, sem sentido”

9 nov

Sorrir com os olhos, falar pelos cotovelos, meter os pés pelas mãos. Em mim, a anatomia não faz o menor sentido. Sou do tipo que lê um toque, que observa com o coração e caminha com os pés da imaginação. Multiplico meus cinco sentidos por milhares e me proponho a descobrir todos os dias novas formas de sentir. Quero o cheiro da felicidade, o gosto da saudade, o olhar do novo, a voz da razão e o toque da ternura. Luto contra o óbvio, porque sei que dentro de mim há um infinito de possibilidades e embora sentimentos ruins também transitem por aqui, sei que devo conduzi-los com a força do pensamento até a porta de saída. Decidi não delegar função para cada coisa que eu quero. Nem definir o lugar adequado para tudo de bom que eu sinto. Nossos sentimentos são seres vivos e decidem sem nos consultar. A prova de que na vida, rótulos são dispensáveis e sentimentos inclassificáveis.

Livro: Lonely Hearts Club

8 nov

Escrito por Elizabeth Eulberg, o Lonely Hearts Club conta a história de Penny Lane, uma garota que está cansada de ser machucada por babacas e decide não namorar até se formar.

Depois de sofrer muito por conta de um garoto, ela tem a ideia de criar um clube, que acaba fazendo muito sucesso entre as meninas de seu colégio.

O livro é muito bom! Eu lia e não queria mais parar! Sempre tinha algum fato que me prendia à história! Foi um dos melhores presentes de aniversário que ganhei neste ano, porque além do clube, na minha opinião, ser uma ideia incrível, entre alguns capítulos, tem trechos de músicas dos Beatles, e eu admiro muito (muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito!) eles <3

Então é isso. Só queria deixar essa recomendação aqui, pois ler esse livro foi realmente ótimo!

Coração brevemente aberto

7 nov

Eu não sei o que estou fazendo. Não sei se estou seguindo o caminho certo. A única coisa que posso afirmar é que estou perdida.

Nem sei mais o que quero. Eu, que sempre tive tanta certeza dos meus ideais. Sinto medo de estar fazendo tudo errado, indo em direção ao precipício.

Talvez isso seja só egoísmo, mas sinto falta de atenção direcionada às minhas preocupações. A culpa é toda minha.

Está doendo muito. Em todas as questões e sentidos.

Eu faço tudo o que posso, no entanto, meu esforço nunca é suficiente. Isso me enche de decepção e tristeza.

O meu coração está tão cheio de mágoas que amarga e sangra.

Sinto falta da antiga eu, que amava o Zac Efron e mesmo assim não sofria, que acreditava que tinha o mundo nas mãos e se achava linda.

Essa eu de agora, não conheço.

Make para o fim de semana: Glitter

5 nov

weheartit.com

Inspire-se: Laços

4 nov

Tudo o que quero te dizer algum dia

3 nov

Sabe o quanto esperei por você? O quanto sonhei com o momento em que eu pudesse te abraçar e descobrir qual seu perfume? Talvez eu nunca tenha dito, no entanto, antes de te conhecer como te conheço hoje, antes de saber que seus dentes são muito mais bonitos pessoalmente, eu já sabia que você seria ele.

Na verdade, isso tudo começou sem que eu mesma percebesse. Quando me dei por mim, eu já não parava de pensar em você, em te ter aqui. E então, com o começo bem definido ou não, foi crescendo.

Hoje estamos aqui, juntos. O que eu tanto queria.

Olhando para trás, vejo que no meu imaginário você era diferente. Então, dou-me conta de que você é ainda melhor do que qualquer coisa que já tentei materializar em minha mente.

Então, por favor, chegue mais perto e me abrace. Porque nessa realidade encantadora que me encontro, sinto-me no meu melhor sonho.